Barra
Connect with us

Notícias Corporativas

Personal shopper Melissa Biscoto conta que aumentou o faturamento ao migrar para atendimentos online

Published

on

Melissa Biscoto, que presta assessoria para brasileiros fazerem o enxoval de bebê direto dos Estados Unidos, faturou em média 15 mil dólares por mês em 2020

2020 foi um ano desafiador para a maioria dos empresários pelo mundo, que tiveram que reinventar os seus negócios para sobreviver à pandemia do novo coronavírus. Melissa Biscoto, fundadora da Mel Shopper, que criava roteiros de compras para futuros papais e mamães brasileiros fazerem o enxoval do bebê nos Estados Unidos, passou a oferecer o serviço à distância e viu seu faturamento aumentar.

“Nossa empresa tem um grande destaque no mercado, pois já estamos abertos há mais de 6 anos . Mas quando começou a pandemia, a gente sentiu um pouco de dificuldade, principalmente quando a gente recebeu a notícia de que as fronteiras estavam fechadas . Mas como nós já tínhamos o serviço de enxoval a distância isso já nos ajudou muito , claro esse serviço não era um serviço muito procurado porque as mamães normalmente que pretendem fazer um enxoval nos EUA ela já tem intenção de vir presencialmente . Então já tínhamos o serviço de enxoval a distância, mas geralmente eram contratados por aquelas mamães que tinham alguma intercorrência médica e por algum motivo não conseguiam vim ou até mesmo devido à falta do visto para entrar no País , então não era um serviço muito contratado antes da pandemia”, pontua a empresária, que reconhece, que financeiramente o ano foi para sua empresa:

“Sabemos que muitas empresas sofreram esse impacto .Mas como já tínhamos esse serviço, nós não fomos pegas de surpresa . Então, nós criamos algumas adaptações e melhoramos esse serviço que já existia . Fazendo então que isso fosse muito bom para nossa empresa. Pois quando os clientes se viram impossibilitados de entrar no País e entraram em contato conosco nos tivemos a oportunidade de está oferecendo essa opção de serviço e com isso foi muito bom , porque nós acabamos vendo as necessidade dos nossos clientes e acabamos até expandindo”.

Melissa, que vive nos Estados Unidos, conta que a consultoria presencial ainda não é possível de ser realizada devido à pandemia. Então, a especialista faz consultoria on-line e também a consultoria de enxoval para quem quer comprar no Brasil. “Hoje, nos estamos atendendo aquela mamãe que quer comprar itens diferenciados aqui e aquela mamãe que gostaria de ter um atendimento personalizado, mas que não consegue comprar coisas daqui” .

Devido a essa reinvenção a empresa cresceu. “Ficamos mais fortes no nosso atendimento on-line EUA x Brasil e também começamos a atender as mamães que querem fazer no Brasil . E nos também expandimos nosso atendimento nos EUA , devido a grande procura hoje nos temos consultoras em Miami , Orlando , Boston e Nova York . E no Brasil iniciamos o serviço de consultoria on-line , mas esperamos que quando abra as fronteiras a gente possa estar também com o presencial , já temos planos e nossas consultoras já estão em treinamento e queremos estar atendendo nas principais capitais do País . Lembrando que nossa consultoria on-line dos EUA nos atendemos não somente EUA x Brasil , enviamos também para França , para a Itália em vários lugares do mundo todo”.

Para 2021, Melissa espera que a pandemia tenha fim e que todos os empresários possam restabelecer suas empresas.

Sabemos que muita gente teve que fechar suas empresas com tudo isso . Mas nosso planos para 2021 principalmente quando as fronteiras abrirem e estender atendimento presencial que nos já temos aqui nos Estados Unidos também para as principais cidades do Brasil, como eu já havia citado acima e também aumentar ainda nosso número de consultoras e já estamos buscando profissionais para fazer parte da nossa equipe em Las Vegas e Califórnia .
E lógico vamos continuar com nosso atendimento on-line que foi um sucesso, mamães que nem imaginavam como ter acesso aos produtos daqui por diversos motivos . E nossa empresa atende todo o tipo de perfil, pois nossa lista é personalizada dentro do orçamento do cliente. Então, tem clientes que fazem o enxoval só para os 6 primeiros meses , tem mamães que podem estar fazendo para os 12 primeiros meses. Com isso, nos conseguimos trabalhar dentro do que realmente a família pode gastar naquele momento . Também temos planos de aumentar nossas parcerias tanto nos EUA como no Brasil com a intenção sempre de estar dando mais benefícios aos nossos clientes”.

Faturamento da Mel Shopper agora é 15 mil dólares por mês

Antes da pandemia, Biscoto atendia de 25 a 30 mamães por mês somente nos Estados Unidos. Com a consultoria online, ela pode atender mais clientes.

“Como esse ano nos expandimos nosso atendimento para o Brasil e temos a opção de fazer esses atendimentos totalmente on-line, nos chegamos a atender em torno de 40 mamães por mês . Até porque não são todos os atendimentos que precisamos estar fazendo as compras para as clientes, como por exemplo, no atendimento on-line do Brasil, damos todo o atendimento personalizado, entregamos a lista e elas mesmo fazem as compras delas , por isso que conseguimos então aumentar o número de atendimentos .
Com o aumento do volume de atendimento de mamães nossa receita aumentou bastante . No ano de 2020 nosso faturamento aumentou chegamos a uma média de faturamento em média de $15.000 ao mês”, conclui.

 

Continue Reading
Advertisement

Notícias Corporativas

Campanha CLDF – Disque 100 “Seja a voz de quem não sabe falar”

Published

on

By

A cada hora, três crianças são abusadas no Brasil.

Mais de 70% desses casos acontecem dentro de suas próprias casas. A Câmara Legislativa do Distrito Federal atua para proteger as crianças e adolescentes do DF.

O tema é muito sensível, uma vez que os dados alarmantes apontam que a grande maioria das vezes o abusador é o próprio pai, tio ou outros parentes. O receio de a denúncia destruir o lar pode colaborar para que o crime fique oculto.

Ações precisam ser tomadas e a identificação dos sinais que as crianças e adolescentes emitem ao passar por situações de abuso é um item primordial da comunicação com o intuito de impedir o aumento e a continuidade dos casos.

A campanha publicitária, criada pela agência Calia, promove o debate e incentiva a denúncia através do serviço “Disque 100”. O conceito “Seja a voz de quem não sabe como falar” motiva os adultos a tomarem a responsabilidade de proteger os abusados.

A campanha é composta por filme para TV, spot de rádio, mídia exterior (DOOH e OOH), além de peças para a Internet. A campanha veicula a partir de junho de 2024.

Link do vídeo – Campanha: https://www.youtube.com/watch?v=5IsGcO2gpOA

FICHA TÉCNICA

Cliente: CLDF (Câmara Legislativa do Distrito Federal)

Agência: Calia

Campanha: Combate ao Abuso Infantil

Direção de Criação: Geisa Lopes    

Codireção de criação: Alexandre Ferro e Maurício Oliveira

Direção de Arte: Livia Roma

Redator: Maurício Oliveira e Gabriel Abreu

Atendimento: Cláudia Lassance, Cláudio Abreu, Ludmila Queiroz e Camila Sanglard

Aprovação no cliente: Cleyton dos Santos e Daniel Galindo

Mídia: Mayko Chaves, Andryella Capone, Luanna Lopes e Gabriela Oliveira

Diretor de Produção: Marcos Araújo

Gestora Operacional de Produção: Fernanda Machado

Produção gráfica e RTV: Fernanda Machado e João Bosco

Produção digital: Lucas Xavier

Produtora de vídeo: Black Bull Filmes

Diretor de cena: Diego Fonseca

Assistente de direção: Leonardo Antônio Cardoso

Atendimento: Welington Ribeiro

Coordenador de produção: Bruno Fleck

Coordenador de pós-produção: Fábio Mesquita

Edição: Giancarlo De Lucca

Finalizador: Giancarlo De Lucca

Color: Jalles Silva

Produtora de áudio: Stormlab

Diretor: Julio Lima

Coordenador de produção: Julio Lima

Atendimento: Welington

Arranjador: Junio Cesar

Engenheiro de som: Julio Lima

Continue Reading

Notícias Corporativas

86% dos brasileiros preferem trabalho híbrido ou remoto, aponta estudo

Published

on

By

Um estudo recente intitulado “Gerações”, desenvolvido pela Croma Consultoria, parte do Grupo Croma, revela uma clara preferência dos brasileiros pelos modelos de trabalho híbrido ou home office. Os dados coletados mostram que 86% dos entrevistados preferem essas modalidades de trabalho, enquanto apenas 14% são adeptos ao tradicional modelo presencial, que enfrenta um alto índice de rejeição entre todas as gerações, do Baby Boomer à geração Z.

O estudo destaca que 44% dos brasileiros têm preferência pelo trabalho híbrido, combinando a flexibilidade do home office com a interação presencial ocasional. Os que mais preferem esse modelo híbrido são da geração Baby Boomer (53%), demonstrando que os brasileiros dessa faixa etária estão cada vez mais abertos a novas formas de trabalho. Além disso, 42% dos entrevistados gostariam de trabalhar exclusivamente em casa, o que reforça a tendência crescente de adoção do home office.

Para o fundador do Grupo Croma e idealizador do estudo, Edmar Bulla, a preferência por modelos flexíveis de trabalho está diretamente ligada a qualidade de vida: “O trabalho remoto trouxe diversos benefícios à vida dos brasileiros como mais tempo com a família, mais disposição para atividades fora do trabalho como academia, estudos e atividades de lazer, menos tempo no transporte público ou no trânsito, maior sensação de segurança, mais qualidade de sono e descanso, além de garantir melhores condições de trabalho para quem exerce funções que não permitem trabalho remoto e precisam passar pelos estresses diários de trânsito, transporte público e afins, gerando mais qualidade de vida aos trabalhadores de modo geral.

A pesquisa também desmistifica o preconceito de que os Baby Boomers são resistentes à tecnologia. Pelo contrário, essa geração se mostra confiante em relação às inovações tecnológicas, que são vistas como facilitadoras do cotidiano e geradoras de novas oportunidades. Esse dado desafia a visão tradicional de que os Baby Boomers são pouco adaptáveis às novidades tecnológicas.

Por outro lado, a geração Z, que cresceu em um mundo altamente digital, demonstra uma postura mais neutra em relação às tecnologias on-line. No entanto, essa geração é reconhecida por sua capacidade de se adaptar rapidamente às novidades, refletindo a familiaridade com interfaces tecnológicas desde cedo.

“A pandemia de Covid-19 foi fundamental para impulsionar a geração Baby Boomer no uso constante de tecnologias, principalmente no ambiente de trabalho devido ao home office. Isso demonstrou uma clara capacidade de aprendizado e adaptação dos profissionais mais experientes, que agora estão cada vez mais aptos a exercer funções que dependem de ferramentas avançadas e a trabalhar de forma remota”, acrescenta Edmar Bulla.

Alex Araújo, CEO da 4Life Prime – líder em saúde e segurança do trabalho – explica que as mudanças nas metodologias de trabalho devem seguir uma série de processos, para que o colaborador tenha resguardo fiscal e boas ferramentas ao seu dispor: “O home office tem ganhado o coração de diversos profissionais, independente da idade, pela facilidade de equilibrar a vida pessoal e profissional. Existe um ganho claro de qualidade de vida, mas, um fator que não pode ser esquecido, é o cuidado com a saúde, sendo necessária a realização de atividades laborais para o exercício da profissão em casa, como alongamentos entrelaçados, apoio na parede e liberação do ombro sentado”, completa Araújo.

Essas mudanças no mundo foram e continuam sendo determinantes no comportamento dos brasileiros. Ainda de acordo com o estudo, cada geração aponta o que considera mais importante diante de modelos flexíveis de trabalho e inovações tecnológicas.

A geração Z classifica que o trabalho híbrido seria perfeito, pois é importante ter contato com pessoas, mas o on-line traz mais benefícios. A geração Y relata que modelos mais flexíveis de trabalho e inovações tecnológicas oferecem mais tempo para dedicar aos estudos e crescer na carreira. A geração X afirma que se sente feliz com trabalho híbrido ou home office e que precisa se adaptar aos sistemas oferecidos por novas tecnologias. Já os Baby Boomers declaram que as inovações tecnológicas auxiliam a não ficar parado e continuar aprendendo.

“O estudo revela um panorama de transformação nas preferências de trabalho e na assimilação de inovações tecnológicas entre diferentes faixas etárias no Brasil. A crescente aceitação e confiança nas tecnologias, especialmente entre os Baby Boomers, e a predisposição da Geração Z em lidar com novidades tecnológicas, indicam um cenário promissor para o futuro do trabalho e da inovação no país”, conclui Edmar Bulla.

Sobre o estudo Gerações

Foram 1.041 brasileiros entrevistados entre 22 de março e 1 de abril de 2024 acima dos 16 anos de idade, de diferentes raças, orientações sexuais, classes sociais em todo território nacional, a fim de levantar dados de comportamento das gerações brasileiras. O estudo aborda temas variados como trabalho; educação; mobilidade e transporte; tendências de consumo; finanças; saúde e bem-estar; moradia; lazer e entretenimento; e relações sociais e afetivas. Os resultados são ponderados para representar o total da população brasileira e possuem a margem de erro de 3 p.p. para cima ou para baixo com nível de confiança a 95%.

Continue Reading

Notícias Corporativas

“Rei do Botão” desconstrói tabus sobre sexo anal e compartilha experiências

Published

on

By

No podcast Acompanhadas, Marcus Castropil reforça benefícios do fetiche para a saúde sexual

Marcus Castropil, conhecido como Rei do Botão – apelido que concedeu ao ânus – foi o convidado da semana do podcast Acompanhadas, produzido pela plataforma de acompanhantes Fatal Model. Durante entrevista com a host Nina Sag, ele compartilhou experiências e deu dicas para o sexo anal sem dor. 

O empreendedor relatou que, quando passou a explorar a própria sexualidade, tinha medo de “passar o cheque”. Para realizar a higiene íntima, Castropil utilizava métodos que poderiam apresentar danos à saúde. Após um romance com um médico, decidiu investir na criação da ducha descartável In-M que, posteriormente, lhe concedeu o título. 

“Eu não tinha muitos acessórios para fazer a chuca. Anos depois, ganhei dinheiro e decidi criar a chuca única no mundo descartável. Foi com ela que ganhei o título de Rei do Botão”, contou o criador de conteúdo, que defende que a informação é um dos principais meios de combate contra doenças sexuais. 

Castropil também enalteceu a discussão de sexo sem tabus, pontuando que, além dos homens, mulheres também podem sentir prazer com sexo anal. Conforme pesquisa da Fatal Model com 164 mil respondentes, sexo anal é o fetiche que mais desperta interesse de contratantes, com 35%, seguido por sexo oral e ménage à trois.

Para aqueles que têm receio, o criador de conteúdo surpreendeu com dois conselhos: abrir a boca e fazer força: “No filme pornô todo mundo abre a boca, não é só charme. O cérebro se concentra na boca e relaxa o botão. O segundo passo é fazer força para fora. O botão abre, piu piu entra, tudo vai se acostumando. Mas só pode fazer se tiver feito a chuca, se não é catástrofe”, orientou.

Atualmente, Castropil é colaborador da Intt, empresa de cosméticos sexuais. Com a marca, o empreendedor já desenvolveu o kit Meu Primeiro Anal, o gel Golden Button e o óleo corporal Provoca-me. Embora a sexualidade seja um dos indicadores de qualidade de vida, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), este segmento do mercado ainda sofre com o preconceito. 

“Quando fazemos sexo, oxigenamos o cérebro. A endorfina vai para cima, o cortisol cai, nosso sistema imunológico fica em ótimo estado. As pessoas têm vergonha de entrar no sex shop, mas hoje tem o e-commerce. Todo mundo tem que se propor a conhecer de tudo na vida”, defendeu o Rei do Botão.

Sobre o Acompanhadas

O podcast Acompanhadas foi criado com o objetivo de ampliar a discussão e dar voz aos profissionais e adeptos do mercado adulto. É um podcast audacioso que derruba tabus e cria espaços para conversas provocantes e livres de julgamentos, abordando temas com convidados de áreas diversas como arte, cultura, política, religião, entretenimento e finanças.

Os episódios têm, em média, entre quarenta e sessenta minutos e começam com uma breve apresentação dos convidados. A entrevista é feita em formato de bate-papo. Já estiveram presentes a atriz Deborah Secco, a youtuber e influenciadora Dora Figueiredo, Edson Castro, criador e apresentador do Manual do Homem Moderno, entre outros.

O podcast Acompanhadas pode ser acessado através do canal no Youtube ou pelo Spotify.

Continue Reading

Trending

Copyright © MoneyFlash - Todos os Direitos Reservados. Site Parceiro do Terra